Céu de Prata

Prata 925

Joias, semijoias e bijuterias

[pullquote align=”right” style=”style4″ width=”381″ size=”14″ line_height=”18″ bg_color=”#ffffff” txt_color=”#222222″][blockquote custom_class=”” txt_color=”#222222″ size=”25″ line_height=”32″]Uma simples blusa branca pode ganhar destaque quando sobreposta por um maxi colar, assim como transparecer mais delicadeza se utilizada com um conjunto de brinco e colar ponto de luz. [/blockquote][/pullquote]

[dropcap custom_class=”whb”]Seja para nos acompanhar no dia a dia ou requintar a aparência em ocasiões mais específicas, a verdade é que a maioria das pessoas gosta de ter acessórios de qualidade.

É por isso que hoje vamos explicar as diferenças entre joias, semijoias e bijuterias para você ter um acervo lindo e duradouro para atender em diversas ocasiões. A principal diferença entre essas três categorias de acessórios está no processo de produção e, consequentemente, na qualidade.[/dropcap]

Vamos começar pelas bijuterias, que são facilmente encontradas em lojas de artigos diversos. As bijus são acessórios feitos com o objetivo de ter um preço mais acessível e a produção em larga escala. Por este motivo, utiliza-se metais menos resistentes em sua produção, os acabamentos são menos detalhados e muitas faz vezes trocam o banho de outro ou prata por pintura que simula a cor.

São peças que possuem menos brilho e oxidam mais rápido. Outra característica estão nas pedras utilizadas. Geralmente, são imitações feitas de plástico, resina, strass ou vidro, colocados nas peças através de apliques com cola. Além de descascar a tinta com certa facilidade, elas costumam se desprender da peça logo nos primeiros usos.

[row cols_nr=”2″][col size=”6″]

Prata 925
Photo by Jewelry Chron Com on Google Imagens

[/col][col size=”6″]

Prata 925
Photo by jewelryjourneyandc on Google

[/col][/row]

[dropcap custom_class=”whb”]A grande desvantagem da bijuteria, além da baixa durabilidade, é o indicativo de procedência. Sempre que for adquirir uma bijuteria, procure escolher as que possuem o selo de “níquel free”, que demonstra a preocupação do fabricante com o consumidor final.  Em geral, são utilizados insumos nocivos para a saúde em sua produção, como o cádmo e o níquel, que além de induzirem alergias, podem desenvolver câncer conforme a exposição.[/dropcap]

Prata 925
Photo by jewelryjourneyandco on Google

[pullquote align=”left” style=”style3″ width=”381″ size=”14″ line_height=”18″ bg_color=”#fa777c” txt_color=”#ffffff”][blockquote custom_class=”” txt_color=”#ffffff” size=”25″ line_height=”32″]Passando para a segunda categorias de acessório, entramos na discussão sobre as semijoias. [/blockquote][/pullquote]

[dropcap custom_class=”whbr”]Embora não possuam o mesmo valor e sigam uma linha de produção mais industrial, as semi joias são feitas de acordo com rigorosos critérios de qualidade e o processo é bem mais cuidadoso. Essas peças são as mais similares às joias, o que muda é a sua resistência e o valor no mercado. Sua base, geralmente, é feita de material não-nobre (como latão, estanho e bronze), e recebem um revestimento especial com material nobre (ouro, prata, ródio). A espessura do banho depende de cada fabricante e é um indicativo de qualidade. [/dropcap]

“Quanto mais milésimos de metal nobre tiver, maior a durabilidade. Uma semijoia com espessura de banho superior a 10 milésimos de ouro é considerada de boa qualidade e podem durar anos com o uso e armazenamento corretos.

Prata 925
Photo by jewelryjourneyandco on Google

Muitas semijoias são feitas com processos similares as joias. Um exemplo disso é o processo de alta fusão, em que o metal derretido é efundido dentro do molde, em seguida passa por um processo de polimento e acabamento, e finalizado com o banho de metal nobre. Outra característica parecida é a aplicação das pedras, que em geral são cravejadas com o próprio metal da peça para que não se desprendam com o uso. Há também o processo de colagem, como semijoias com pérolas, no entanto, são utilizadas colas especiais feitas para resistirem a quedas e esforços.

[spacer]


[spacer]

Chegando a última categoria, vamos falar das joias genuínas.

Essas são as peças nobres e mais valiosas, com processo de produção exclusivo e altíssima durabilidade.

[spacer]


[spacer]

“Devido ao valor agregado, geralmente são produzidas com maestria artesanal por joalheiros e designers e são essencialmente feitas de ouro, prata, titânio ou platina, também chamados de materiais nobres, conforme já citamos.

[row cols_nr=”2″][col size=”6″]

Prata 925
Photo by jewelryjourneyandco on Google

[/col][col size=”6″]

Prata 925
Photo by jewelryjourneyandco on Google

[/col][/row][row cols_nr=”2″][col size=”6″]

[spacer]

“As pedras utilizadas nas joias são sempre preciosas, como rubi, diamante, esmeralda e safiras“

[/col][col size=”6″]

Prata 925
Photo by Rue Gembon on Pinterest

[/col][/row]

[dropcap custom_class=”bl”]O processo de engate, ou cravação, são de alta qualidade e mais seguro que as anteriores, tendo em vista que são pedras de mais valor.[/dropcap]

[pullquote align=”right” style=”” width=”381″ size=”16″ line_height=”18″ bg_color=”” txt_color=””][blockquote custom_class=”” txt_color=”” size=”25″ line_height=”32″]Aqui na Céu de Prata, trabalhamos com joias, confeccionadas em prata legítima (Prata 925)![/blockquote][/pullquote]

As joias são passadas de geração a geração, pois têm a capacidade de durar por décadas, permanecendo com aparência impecável com a manutenção adequada. Como apresentam um valor elevado, em geral são utilizadas em ocasiões especiais, para representar vínculos (como as alianças) ou simbolizar conquistas.

Já as nossas alianças são feitas em Prata 950 e possuem o banho de ródio com uma proteção maior contra riscos e o processo natural de oxidação, tendo em vista que é uma peça que estará sempre presente no seu dia a dia.

Prata 925
Photo by Miaquain on Pinterest

Colar Prata 925

Cristal e Zircônia – Suas características

As pedras naturais são verdadeiros milagres da natureza.

As joias nunca saem de moda. Seja representando a cultura de uma civilização antiga, para comemorar aquela ocasião especial ou simplesmente para dar um charme a mais no visual do dia a dia, as diversas peças estão sempre presentes nas nossas vidas.

Elas acompanham os processos evolutivos da sociedade, ganhando novas formas, cores e modificações no processo de produção. Com isso, toda a indústria vem buscando incansavelmente inovar e trazer o melhor até você.

Diamantes, cristais, zircônia, entre outros há muito tempo fazem parte do mundo dos acessórios. Reconhecer as pedras preciosas dentre a quantidade de gemas existentes no mercado está cada vez mais difícil, isso porque o processo de desenvolvimento e manipulação das mesmas está cada dia mais tecnológico. Por isso hoje vamos falar sobre as peculiaridades da zircônia e do diamante e em quais estilos de joias e semijoias são mais utilizadas.

 

Colar Prata 925
Photo by Ali Pazani on Unsplash

[/col][col size=”6″]

Colar Prata 925
Photo by Vinicius “amnx” Amano on Unsplash

 

Os diamantes naturais se formam a partir do carbono em milhões de anos, por baixo da terra em alta pressão e temperatura. São extraídos de milhões de toneladas de rocha escavadas em grandes fossas abertas, principalmente no Botsuana, Canadá e Rússia. Conhecidas como diamantes em bruto, essas gemas são polidas e cortadas em antes de chegarem a joalherias, oficinas e varejistas.

Seu valor é muito alto, tanto pela raridade, quanto por todo o processo de extração.

No entanto, muitas dessas pedras não possuem a qualidade que os clientes desejam devido as suas imperfeições ou até mesmo por sua pouca variação de cores. As que possuem alta qualidade são muito raras e com alto custo de mercado. Pensando nisso, a indústria das joias passou a fabricar as pedras sintéticas, tornando o produto mais acessível. Além da fabricação de peças com pouquíssimas falhas e clareza quase perfeita, a produção sintética não contribui com a exploração escrava de diamantes no mundo.

 

Colar Prata 925
Photo by Maël Renault on Unsplash

[/col][col size=”6″]

Colar Prata 925
Photo by Giulia Bertelli on Unsplash

Ao imitar as condições naturais necessárias para o carbono – elemento principal – se transformar em diamante, as máquinas sofisticadas se tornaram capazes de produzir diamantes sintéticos idênticos aos naturais. Sendo assim, é muito difícil diferenciar a olho nu ou até mesmo com métodos tradicionais um diamante sintético para um natural, pois têm essencialmente as mesmas características físicas, químicas e ópticas que suas contrapartes naturais.

Sendo assim, como saber qual é a pedra certa para adquirir?

O diamante pode ser lapidado de diversas formas, sendo que o formato de brilhante é o mais conhecido, a ponto de se confundir com a própria nomenclatura da pedra. Em geral, possui algumas imperfeições ou pontinhos pretos que a pedra artificial não possui. Normalmente, possui um tom amarelado ou amarronzado, encontrar um diamante incolor é muito raro.

A característica mais marcante é, sem dúvidas, o preço. O quilate do diamante custa, em média, R$4,5 mil reais – valor que pode variar dependendo das características da gema -, enquanto o quilate da zircônia cúbica fica em torno de R$60. Em razão do preço, o diamante que abastece o mercado joalheiro é reservado apenas à fabricação de joias.

Colar Prata 925
Photo by Tiko Giorgadze on Unsplash

Os “cristais Swarowski” ganharam popularidade mundial como uma imitação do diamante, com beleza e brilho similares a pedra preciosa.

Os cristais se formam a partir da nucleação, ou seja, quando uma substância se dissolve em outra e formam uma estrutura maior. É um fenômeno que não acontece de forma naturalmente no planeta, então o tcheco Daniel Swarovski inventou uma máquina que revolucionou o processo de corte dos cristais, ao modo que alcança uma precisão extraordinária.

Nessa sintetização, são utilizadas vidro, cristal e acrílico que podem ganhar inúmeros formatos, tamanhos e cores. Na escala Mohs, que quantifica a dureza dos metais, os cristais alcançam em torno de 7, enquanto o diamante, primeiro na categoria, possuem a dureza 10.

Já a zircônia é separada em dois tipos, a baddeleyíta, que é um mineral raro e natural, e a zircônia cúbica, sintetizada em laboratório com a intenção de imitar o diamante. Não perde o brilho em contato com a água e é muito resistente. Assim, pode ser cravejada em joias e semijoias. É uma pedra de excelente qualidade, podendo ser considerada a melhor imitação de diamantes já produzida e alcança 8 na escala Mohs. Elas apresentam um alto grau de dureza, além de ser possível criar peças com cores diferentes e com muitas possibilidades de lapidação ao contrário do diamante.

Colar Prata 925
Photo by Andie Gómez-Acebo on Unsplash

 

Já falamos um pouco sobre a diferença das joias e semijoias em nosso blog. Saber em qual ocasião utilizar pode ser determinante em todo o look.

Por isso é preciso conhecer muito bem o que constitui cada tipo de peça para poder fazer o investimento mais adequado para sua realidade.

Uma excelente opção para eventos com trajes de gala em que se queira um brilho especial, a zircônia é uma excelente opção. Já para anéis de noivado ou formatura em que se procura exclusividade e personalidade, diamantes são bem vistos.

Em nosso site você encontra diversas peças produzidas com zircônias para diversas ocasiões! Brincos, colares, berloques, anéis, aparadores, alianças, pontos de luz, entre outros.

.