Mão de Fátima ou Hamsá: os segredos da simbologia

| |

Falar sobre jóias espirituosas já virou um hábito por aqui, não é mesmo? Nós amamos essa temática porque há todo um misticismo e esoterismo que compõem as peças que se tornam amuletos em nossas pulseiras e colares.

Pelo nosso blog, já desvendamos os poderes do olho grego e da árvore da vida, o grande símbolo da fertilidade e da imortalidade. Mostramos o significado espiritual desses símbolos, justificando assim o uso de suas representações nos acessórios da moda.

Hoje, trazemos a vocês mais uma jóia especial e com um significado cheio de beleza. Certamente, você já deve ter visto este símbolo em correntes e pulseiras por aí, talvez até mesmo em algumas tatuagens, mas podemos te garantir que muitos que usam não sabem sequer o grande poder místico desta representação.

E aí, prontíssima pra desvendar os segredos da Mão de Fátima, esse super poderoso símbolo judaíco? Vem com a gente que o post está imperdível.

Mão de Fátima e as virtudes islâmicas

Muitos o conhecem por Mão de Fátima, porém a representação de uma mão aberta e plana com cinco dedos estendidos é bem conhecida no oriente como Hamsá, do árabe: خمسة, significando o número 5.

Cada um dos 5 dedos estendidos representa uma virtude da fé islâmica:

  1. Afirmação de fé;
  2. Orações diárias;
  3. Dar esmolas;
  4. Jejum durante o Ramadão;
  5. Peregrinação em Meca (deve ser feita ao menos uma vez na vida).

Com o passar do tempo, perpassando diferentes culturas, a famosa Mão de Fátima também ficou conhecida por outros nomes como a Mão de Deus, Olho de Fátima, Mão de Míriam ou ainda Mão de Hamesh.

A sua representação, ao menos interna, tende a mudar a depender da religião e cultura que a utiliza, no entanto, há algo que mantém-se consolidado: a simetria da mão direita, ou seja, os dedos: polegar e mindinho são proporcionalmente de mesmo tamanho.

Pingente Mão de Fátima com estrela no centro

Mas, é importante sinalizar que a posição da Mão de Fátima tende a variar, dependendo do que se pretende almejar com o amuleto, como veremos mais tarde.

De volta às origens da Mão de Fátima

Como vimos, esteticamente, a Mão de Fátima se mostra como uma mão em simetria. Enquanto o polegar e o mindinho apontam para o horizonte, o dedo médio se faz o escopo central, o eixo da harmonia simétrica.

Para entendermos um pouco mais sobre o símbolo é importante voltarmos os olhos para o passado. Segundo alguns estudos arqueológicos Hamsá era muito utilizado como um amuleto de proteção contra as energias do mau olhado, antes mesmo do surgimento do Islamismo.

Alguns indícios apontam que o símbolo tem origem fenícia, sendo constantemente associado a deusa de Cartago (Tanit), da qual a mão afastaria todas as energias negativas. Com o passar da história da civilização oriental, o símbolo foi assimilado pelo judaísmo, transitando por outras culturas.

No budismo, a Mão de Fátima ficou conhecida como Abhaya Mudra, a dissipadora dos medos. Também no México encontramos um correspondente para o Hamsá, a La Mano Poderosa, inspirando uma pintura homônima de Donación de Peggy y Francisco Balderrama em 1880.

Na atualidade, o símbolo já não é mais utilizado como um amuleto poderoso contra o mau olhado (ao menos não pelos judeus), mas sim como um símbolo poderoso de esperança capaz de trazer paz e equilíbrio para a região tumultuada por constantes guerras.

Escapulário com pingente de Mão de Fátima em uma ponta e em outra ponta pingente com olho grego

Mas, a pergunta que fica é: por que Mão de Fátima? Para responder a essa questão precisamos entender quem foi Fátima. Tal nome remete a filha mais nova de Maomé, o grande líder e nome do Islamismo.

Para os islãs, Fátima foi uma mulher sacra correspondente ao que a Virgem Maria e as demais santas católicas são para o catolicismo. O fato é que Fátima foi a única filha de Maomé que deixou herdeiros na terra, ampliando a sua árvore genealógica, além de ter cuidado de seu pai até a data de seu falecimento.

Por sua vida de subserviência a sua família, Fátima passou a ser um modelo de devoção para as muçulmanas, sendo chamada por muitos como “Senhora das Mulheres do Paraíso”. Não à toa, muitas muçulmanas utilizam o símbolo da Mão de Fátima como um grande amuleto espiritual.

Significados de uso do amuleto

A Mão de Fátima ganhou vários significados de uso com o passar do tempo e, consequentemente, muitos formatos diferenciados.

Apesar da simetria, as representações que são feitas na palma da mão podem variar de acordo com o que se acredita. Explorando a força dos símbolos judaicos, expressar a Estrela de Davi e um peixe fortalece ainda mais a ideia de proteção.

O Olho Grego também é impresso na palma da mão em algumas representações, oferecendo maior força a um amuleto contra o mau olhado. Além disso, algo muito considerado durante o uso do símbolo é a posição da mão.

Brinco mão de fátima com olho grego no centro

Dependendo da posição dos dedos, as finalidades de uso se modificam. A Mão de Fátima voltada para fora e os dedos para o alto, indicando o céu, pode sinalizar a ação de barrar e afastar o mau, estando relacionada ao masculino sagrado.

Já a Mão de Fátima virada para dentro e com os dedos para baixo, indicando a terra, tende a indicar o feminino sagrado, ligando-se a energia criadora e de fertilidade. Além disso, representados juntos, os dedos da mão indicam boa sorte, enquanto separados sinalizam a intenção de afastamento das más energias.

Como usar a Mão de Fátima no dia a dia

Na atualidade, a Mão de Fátima é utilizada normalmente como um amuleto de proteção, indicando a benção do divino, além de força e poder. Acredita-se que aquele que possui e usa o símbolo está blindado contra todo o mau e igualmente cultivando em si mesmo energias de fertilidade.

A verdade é que não há um padrão de uso, visto que pode-se utilizar o talismã de várias formas distintas. Seja nas portas das residências e em chaveiros, pode-se sempre visar a proteção de um bem valoroso.

Mas, o uso da Mão de Fátima para o bem próprio é mais visto, tanto que aqueles que querem energizar-se contra energias deletérias acabam buscando pingentes e berloques para adicionar em colares e pulseiras.

Mão segurando berloques em formato de Mão de Fátima, coração com olho grego e lua com estrela

Assim, o amuleto fica rente não só ao corpo material, mas também ao campo áureo ao decorrer do dia, facilitando que o símbolo absorva, reflita e dissipe o mau olhado por onde quer que estejamos.

Você com certeza já deve ter visto a Mão de Fátima por aí em uma infinidade de jóias de brincos a anéis. E se até agora não tinha cogitado a hipótese de colocar a mãozinha no corpo para se manter energizada e protegida, esperamos que o post tenha te ajudado a alimentar essa vontade.

Anel prateado com mão de fátima

Chegamos ao fim de mais uma de nossas publicações, conta pra gente nos comentários o que achou do post, já tem algum acessório com a mãozinha mais esotérica do mundo?

Ah, continue navegando pelo nosso blog e fique por dentro das nossas publicações já postadas, porque semana que vem a gente tá de volta com um conteúdo repleto de novidades para você.

Até mais.

Anterior

Comprando online com segurança: saiba identificar um site confiável

Conheça 5 tipos de anéis e seu significados

Próximo

Deixe um comentário